Se criássemos uma lista de sonhos de consumo dos brasileiros, a compra de um automóvel — novo ou usado — certamente estaria entre os primeiros itens. Entretanto, ser dono de um automóvel no Brasil não é tarefa tão simples. É necessário conhecer todas as ações necessárias para poder transitar de forma correta, segura e legal. Com tantas informações e burocracias que envolvem o processo de legalização de um automóvel próprio, é muito fácil confundir documentos, taxas e tudo o que mais relacionado aos cuidados com o carro.

Pode sim parecer uma tarefa difícil, mas ajudaremos você! Aqui você descobrirá, por exemplo, quais são os primeiros passos dados para estar em dia com a documentação e a importância de se obter uma proteção veicular antes mesmo de sair da concessionária. Quer ver só?

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A COMPRA DE UM CARRO ZERO

  • Primeiros passos

Para início de conversa, antes de comparecer a uma unidade de atendimento do DETRAN — aliás, atente-se sobre a possibilidade de agendar o serviço —, separe os seguintes documentos e suas respectivas cópias:

  • CPF, RG e comprovante de residência;
  • Nota fiscal da compra do carro;
  • Nota fiscal da concessionária ou revenda;
  • Renavam preenchido;
  • Decalque legível do chassi;
  • Comprovantes de pagamentos das taxas de primeiro registro e de emplacamento;

comprar um carro - documentos + cuidados com o carro

  • Registre seu veículo

Antes de avançarmos para o próximo passo, vamos te lembrar outro ponto de relevância. Após a data de emissão de nota fiscal pela concessionária, você tem 30 dias para gerar o CRV — o famoso Certificado de Registro do Veículo. Todo automóvel que trafega pelas vias públicas brasileiras, precisa ter esse documento por dois bons motivos: ele serve para comprovar que o carro é seu (assim como definir suas especificações) e também é essencial em operações futuras de compra e venda.

Além disso, através dele é feita a liberação da permissão para emplacamento e a concessão do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo), aquele que “concede o direito de livre tráfego ao veículo, servindo para que o proprietário demonstre que conduz um veículo totalmente regular e liberado para circular, sem embaraços ou desconfianças, por todo o território brasileiro”. 

ATENÇÃO! Passado esse prazo de um mês, caso ainda não tenha o emitido o CRV, você pode ser multado com uma infração grave no valor de R$ 195,23 e irá receber cinco pontos na carteira.

 

  • Pagamentos necessários

Ainda durante a emissão do CRV, você irá obter a numeração da placa e os valores do IPVA e DPVAT — como eles variam, o indicado é comparecer a uma agência bancária credenciada. Essas duas taxas, inclusive, têm uma relação entre si: 

Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT): é obrigatório e tem como objetivo a indenização das vítimas (passageiro, motorista ou pedestre) por invalidez permanente ou morte em caso de acidentes de trânsito de qualquer espécie. Por isso, ele é cobrado anualmente, junto à primeira parcela ou a cota única do IPVA;

seguro do carro + cuidados com o carro

Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA): imposto estadual incidente sobre a propriedade de veículos, que pode ser pago à vista ou em parcelas, diretamente às Secretarias de Fazenda. Atrasos no pagamento deixam o proprietário sujeito a multa e a juros, sendo que a ausência dele pode levar à apreensão do automóvel.

  • Emplacamento

Por fim, após essas etapas, você está liberado para comparecer no local estabelecido para o emplacamento, munido de todos os documentos do carro em mãos.

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A COMPRA DE UM CARRO USADO

Os cuidados com o carro usado são um pouquinho maiores pela simples razão de se certificar que não está trocando “gato por lebre”. Sendo assim, é fundamental realizar uma pesquisa sobre a situação do veículo, considerando pontos que vão desde sua conservação até a documentação — entram aqui taxas e impostos atrasados, restrições administrativas e por aí vai. 

Fica a dica: para ter acesso a débitos e possíveis bloqueios, basta acessar o site do DETRAN.

  •  Transferência

Antes de tudo, é básico falarmos sobre a necessidade de o antigo dono do automóvel informar ao DETRAN sobre a venda dele para você, o que vai demandar uma visita ao cartório para uma cópia do comprovante de transferência. Assim, dá para se assegurar de que as multas dele ficarão com ele — e claro: evitar que futuros problemas possam surgir para ambos os lados.

documentos + cuidados com o carro

De acordo com o artigo 134 do Código de Trânsito Brasileiro:

“Art. 134. No caso de transferência de propriedade, o proprietário antigo deverá encaminhar ao órgão executivo de trânsito do Estado dentro de um prazo de trinta dias, cópia autenticada do comprovante de transferência de propriedade, assinado e datado, sob pena de ter que se responsabilizar solidariamente pelas penalidades impostas e suas reincidências até a data da comunicação”. 

Também vale ressaltar que esse procedimento é pago e gera um novo CRV, no período de até um mês a contar da data em que foi assinado, com uma empresa de vistoria veicular que consiga comprovar a autenticidade e a segurança do automóvel. Assim como no caso dos zero km, se esse prazo acabar, o motorista é penalizado por cometer uma infração grave.

Com a posse do licenciamento, basta ir até uma agência bancária com o Renavam, para recolhimento da taxa e depois ao DETRAN, com o recibo de quitação original e uma cópia desse e de outros débitos pagos, como o IPVA e as multas, além dos seguintes documentos e suas xérox:

  •  RG ou CNH;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Certificado de Registro de Veículo (CRV) original e com firma reconhecida em cartório;
  • Laudo de vistoria de identificação veicular (decalques originais do chassi e do motor) Formulário Renavam preenchido em duas vias originais.

MANUTENÇÃO PREVENTIVA: O MELHOR CAMINHO

É impossível falar de seminovos e/ou usados sem levantar a relevância de uma manutenção preventiva. Afinal, os cuidados com o carro deve ser os mesmos, independentemente de suas condições, sendo uma necessidade básica realizar uma revisão — ela ocorre a cada 10 mil km rodados — antes de tudo e qualquer coisa. 

Essa é a única forma de assegurar não só que está fazendo uma boa compra, mas em especial que sua segurança está sendo levada em conta e (muito) a sério — inclusive falamos sobre relação entre a manutenção do veículo e a segurança.

manutenção 1 + cuidados com o carro

SEU CARRO (E VOCÊ) PROTEGIDO!

Por falar em segurança, tão importante quanto garantir a sua é proteger também seu automóvel. Afinal, depois de tanto investimento (de tempo e dinheiro) cumprindo todos os passos anteriores, você não vai querer ter mais dor de cabeça. Ou pior, ter seu bem recém-adquirido roubado. E nesse sentido, os dados são preocupantes.

Em 2018 os dados apresentados pelo Instituto de Segurança Pública do Rio (ISP) indicavam que a cada oito minutos, um carro era levado por criminosos na capital carioca. Isso contribuiu para que março quebrasse o recorde negativo de maior número de automóveis roubados — no total, foram 5.358 — desde o início da série história, em 2003. Ainda segundo as informações colhidas, este índice superou também o mês de janeiro, que contabilizou 5.286 casos — marca máxima atingida até então.

O que muito motoristas não sabem é que existe uma alternativa aos tradicionais seguros automotivos, que além de menos burocrática ainda é economicamente mais vantajosa: a associação de proteção veicular. Entre as principais diferenças entre a associação de proteção veicular e os seguros automotivos estão:

  • Dispensa da análise de perfil do condutor;
  • Parcelas correspondentes apenas às taxas de administração;
  • Proteção imediata a partir do momento da associação; 
  • Proteção para o kit gás;
  • Guincho extra;
  • Carro reserva;
  • Benefícios extras como acesso a Clube de vantagens, assistência residencial e jurídica, auxílio-funeral e muito mais.

Clique e confirme os (muitos!) benefícios dos quais que estamos falando!

Faça uma simulação e descubra o quanto pode economizar migrando para uma associação de proteção veicular, além de todos os outros benefícios. Solicite um orçamento e compare!

GIF_02

About Redação Citycar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *