Você sabe por que todo 27 de julho ganha um espaço especial no calendário da CityCar? Porque é dia do motociclista – e também o cenário ideal para levantar tantas questões que envolvem esse universo, sem deixar de incluir aqui a segurança no trânsito e a importância de buscar maneiras para evitar acidentes. Já que eles ocorrem em sua maioria entre os veículos de duas rodas, representando assim 1/3 das 37 mil mortes que acontecem por ano no Brasil. 

Surpreso? Provavelmente não. Afinal, apesar do que apontam as pesquisas e estatísticas, temos certeza que se chegou neste artigo é porque, de alguma forma, tem consciência da importância de buscar métodos de proteção para você, sua moto e para todos que o cercam no trânsito do dia a dia. 

E podemos garantir, você veio ao lugar certo! Aqui você vai encontrar dicas sobre:

  • Equipamentos de proteção para moto;
  • Dicas de direção para motociclistas;
  • Formas de manter seu veículo sempre protegido;

Preparado?

SEGURANÇA NO TRÂNSITO

A primeira parada, é claro, tinha que ser dicas de segurança no trânsito. Afinal, não há medida mais efetiva para evitar acidentes do que essa. E por mais que você pense que já conhece todas elas, é sempre bom relembrar pois no dia a dia acabamos desrespeitando algumas.

  • Nunca conduza sem ser autorizado para tal. Ou seja: uma carteira de habilitação categoria A é (mais do que) essencial para você conhecer e respeitar as leis de trânsito;
  • Faça a manutenção preventiva do veículo: ela evita a má conservação e automaticamente previne problemas futuros;

moto 1+ proteção para moto

  • Direção defensiva acima de tudo! Manter-se atento a todos os veículos ao redor, à movimentação dos pedestres e aos sinais que os motoristas e motociclistas dão sobre as suas intenções na pista são os segredos do sucesso.
  • Não esqueça da distância de segurança: entre uma moto e outro veículo é essencial manter uma distância segura para caso haja necessidade de fazer uma frenagem de emergência.
  • Por falar em frenagem… Realize-a de maneira adequada, combinando freios dianteiros com os traseiros.
  • Atenção aos detalhes: manter o farol baixo ligado, mesmo durante o dia, na cidade ou na estrada, é obrigatório por lei – daí a necessidade de sempre verificar (e utilizar!) o sistema de iluminação da moto, e isso inclui as lanternas e setas. 
  • Não ande sempre no corredor: faça isso apenas quando os carros estiverem realmente parados no trânsito ou em velocidade muito baixa. Por falar em velocidade, nesses casos, o ideal é que a sua não passe de 40km/h, combinado?
  • Evite pontos cegos! A dica é se posicionar de forma que você fique o máximo possível no campo de visão dos motoristas. Olhar os retrovisores também é essencial!
  • Respeite semáforos e cruzamentos: no menor sinal de semáforo vermelho, pare, e se você se deparar em um cruzamento com um veículo aguardando para cruzar a pista, é recomendável diminuir a velocidade e avisar da sua aproximação por meio da buzina ou farol alto. Afinal, não vale arriscar a sua e a vida de outras pessoas por questões de minutos. 

moto 2 + proteção para moto

  • Cuidado extra com veículos grandes: ao passar ao lado de ônibus, caminhões e outros veículos altos, fique atento mesmo que o trânsito esteja parado. Sempre existe a chance de surgir um pedestre entre os carros e você não enxergar.

ACESSÓRIOS PARA PROTEÇÃO

Além de seguir as leis de trânsito (e as dicas que passamos anteriormente), existem também equipamentos tanto para a proteção da moto, como para sua. E que fazem muita diferença quando o assunto é “estar 100% seguro”. Quer ver só? 

  • Capacetes. Eles são o primeiro item da nossa lista por motivos óbvios: em caso de colisão ou queda, são os responsáveis por sua segurança. Só vale lembrar que, para isso, devem estar sempre ajustados na cabeça – caso contrário, podem sair “voando” se sofrerem algum impacto, ok?

moto 3 + proteção para moto

  • Calçados. Não pilote desprotegido. Os pés e calcanhares são uma das partes mais vulneráveis do corpo – e mais atingidas pelas quedas –, por isso é essencial optar por, no mínimo, uma bota ou um tênis reforçado e sem cadarço, para não correr o risco de enroscar na corrente.
  • Jaquetas e calças. Independentemente de os modelos protegerem do sol ou da chuva, eles devem englobar cotovelos, ombros, costas e pernas.
  • Luvas e roupas impermeáveis: ainda falando sobre chuva, as luvas e as roupas impermeáveis são verdadeiros personagens principais nessa situação, uma vez que te mantém seco(a) e seguro(a) mesmo mediante um temporal.

moto 4 + proteção para moto

  • “Porta-malas”: se você não gosta de baús balançantes, existem alternativas especiais para andar de moto, como engates frontais para travar a bolsa contra o peito e até cobertura traseira impermeável
  • Aparador de linha. Item obrigatório na hora de proteger o motociclista, um aparador de linha pode ser composto por uma antena ou duas, com uma espécie de gancho na ponta que serve para aparar a linha de pipa, protegendo o condutor do risco de corte por cerol ou linha chilena.
  • Protetor de pernas: o item serve para proteger o motociclista na hora de uma queda em baixa velocidade, por exemplo, evitando que a perna fique presa abaixo do tanque de combustível, além de garantir conservação da parte traseira em caso de colisões.
  • Faixas refletivas: além do capacete e jaqueta, o motorista deve utilizar faixas refletivas para garantir maior visibilidade nas ruas e rodovias. Normalmente estão localizadas na cabeça, coletes e baús.

DICA DE OURO: você pode fazer uma pesquisa de preço e ver se o valor de kits prontos é mais em conta do que a compra individual dos materiais de segurança. Caso nem todos estejam dentro do orçamento, tentar adquirir pelo menos aqueles mais importantes. Ok?

PROTEÇÃO VEICULAR PARA MOTOS

Por serem menores, as motos acabam sendo mais frágeis do que os carros. E isso significa dizer que muitos dos acidentes podem ter proporções mais sérias e bem mais graves quando atingem os veículos de duas rodas. Representando não só  mais risco ao motociclista, como também maior prejuízo, já que a moto pode ser retirado de circulação mais facilmente.

moto 6 + proteção para moto

Ou seja: a melhor opção para se respaldar, caso a situação ocorra, é optar por uma proteção veicular para motos. Ela é garantia de tranquilidade na hora de dirigir e, de quebra, pode ser somada a um serviço que oferece proteção não só para a moto, mas para você também.  Afinal, ninguém está longe de viver imprevistos, certo?

A grande vantagem da associação de proteção veicular sobre um seguro normal é o valor. Enquanto a seguradora cobra um preço fixo (e muitas vezes exorbitante, uma vez que a fiscalização é bem rigorosa) a associação veicular apresenta um valor mensal bem mais em conta para o orçamento, relativo apenas à taxa administrativa e ao rateio daquilo que foi pago no mês anterior. Neste modelo, todos são responsáveis por todos e todos ganham mais pagando menos.

Além disso, ela apresenta soluções bem mais completas com preços muito mais vantajosos, que podem possibilitar uma gama de benefícios tais como: assistência automotiva 24 horas, proteção a terceiros, acidentes pessoais por passageiros, clube de vantagens muito mais!

PRAZER, CITYCAR

Definitivamente não tem como falar de associação de proteção veicular e não citar a CityCar. A empresa carioca especialista no ramo, é uma das alternativas que mais oferece benefícios aos associados. Sem muitas delongas, confira abaixo alguns dos serviços que você pode conquistar de imediato caso contrate a proteção veicular da empresa:  

  • Proteção a terceiros
  • Assistência automotiva 24 horas
  • Danos a vidros
  • Acidentes Pessoais por Passageiros – APP
  • Clube de vantagens
  • Assistência residencial
  • Reboques extras
  • Auxílio funeral
  • Assessoria jurídica

Incrível, não é? Não perca tempo: faça a simulação, preenchendo o formulário no site e recebendo imediatamente a simulação do valor da sua proteção veicular, baseado na tabela FIPE.

GIF_02

About Redação Citycar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *