O campanha do maio amarelo pode estar chegando ao fim, mas a conscientização sobre a segurança no trânsito aprendida com ela, não deve acabar junto com o mês. Até porque junho vem chegando com uma das épocas mais esperadas: as férias de meio do ano. Junho pede inverno, festa junina, descanso, curtição e claro: uma inesquecível viagem de carro, seja para subir ou descer a serra com a família ou com os amigos.

É essencial não só falarmos sobre as dicas para fazer a viagem de carro mais segura da sua vida, mas principalmente sobre a importante relação que existe entre a sua segurança (e dos seus companheiros de viagem) e a manutenção do seu veículo.

Em outras palavras, queremos dizer que os cuidados com o automóvel impactam diretamente na segurança durante uma viagem de carro. Quer ver só?

MANUTENÇÃO PREVENTIVA X SEGURANÇA NA VIAGEM DE CARRO

Muitos sabem da importância, mas poucos colocam em prática o preceito da manutenção preventiva. Ela deve ser realizada a cada seis meses ou dez mil quilômetros rodados. Pode parecer desnecessário, mas não é não. E os dados do Detran Paraná só vêm para confirmar o que estamos falando:

manutenção + viagem de carro

A falta de manutenção pode sim triplicar os riscos de acidentes no trânsito

“Antes de sair com o veículo, é preciso saber se os componentes e peças do carro estão funcionando dentro do tempo de vida útil e se não estão desgastados. Uma pane na estrada, por exemplo, atrasa a viagem de muita gente e aumenta o risco de colisões. Na chuva, um pneu careca tem mais chance de derrapar, e se o limpador de para-brisa estiver quebrado, o motorista não consegue nem ver o que está à frente”, relembra o diretor-geral do órgão, Marcos Traad.

E pasmem: mantê-lo em boas condições de uso – ou seja, não deixando para fazer revisão do carro só quando ele precisa – evita desgastes das peças e consequentemente uma boa economia no orçamento.

“Nossa estimativa é que a manutenção de prevenção fique até 30% mais em conta do que a corretiva”.

Além disso, veículos bem cuidados gastam menos combustível. “A simples calibragem dos pneus pode reduzir em até 4% o consumo de gasolina, segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV)”, completa e finaliza.

Mas existem ainda outras checagens essenciais que devem ser feitas antes de cair na estrada, que podem ser feitas de forma simples em uma ida ao posto de combustível perto da sua casa ou no caminho do trabalho – e evitar muitos problemas.  Você descobre quais são seguindo a leitura do artigo!

O QUE POSSO REVISAR ANTES DE PEGAR A ESTRADA?

  • Óleo e filtro: verifique o nível de óleo e o vencimento do mesmo. Se tiver passado da data, troque por um lubrificante com as mesmas especificações recomendadas pela montadora. Aqui também vale dar atenção ao filtro do óleo, já que se ele estiver vencido ou abaixo do nível pode danificar o motor e/ou aumentar o consumo de combustível.

Troca de óleo + viagem de carro

  • Filtros do ar e filtros do combustível: como estão diretamente ligados ao bom funcionamento do veículo, eles influenciam diretamente no consumo de combustível se estiverem velhos ou entupidos – nesse segundo caso, podem até fazer o veículo dar pane – e por sua checagem é fundamental antes de pegar a estrada.
  • Palhetas: quase ninguém se importa com elas até pegar uma chuva em plena estrada. Por isso é importante verificar se as palhetas dos limpadores de para-brisa não estão tortas, com a borracha ressecada ou até mesmo quebradas. E, aproveitando a ocasião, atente-se também para a água dos limpadores de vidro, combinado?
  • Painel: entra aqui a utilidade do manual do seu automóvel. Isso porque muitas vezes as luzes do painel acendem e você não faz a menor ideia do que é (daí a necessidade de verificar se todas estão funcionando) . Só que elas podem indicar problemas em peças importantes, como por exemplo, o freio e a bateria.

painel do carro + viagem de carro

  • Lâmpadas: luzes de freio, ré, faróis e lanternas. Todas devem ser verificadas antes da viagem de carro, porque mais perigoso do que andar com alguma queimada, o defeito pode ainda gerar multa e uns pontinhos indesejados na sua CNH.
  • Itens de emergência:  triângulo, chave de roda, macaco, estepe e extintor – que deve estar dentro do prazo de validade – não podem ser esquecidos na hora de fazer revisão do carro. Afinal, ninguém está livre de imprevistos, não é?
  • Freios: dispensando apresentações, o fluido dos freios (que também tem prazo de validade) deve ser checado antes de colocar o pé na estrada. Se estiver baixo, indica que ele precisa ser completado e que só um mecânico pode resolver o problema, pois possivelmente há um vazamento.
  • Arrefecimento: o indicado é manter sempre o tipo recomendado pelo fabricante, seja ele normal ou de longa duração (fluido orgânico). A água do radiador, por sua vez, deve estar no nível correto e o fluido do sistema de arrefecimento em dia, pois ele ajuda a manter a temperatura do motor e evita que o mesmo superaqueça.
  • Pneus: além de não estar gastos, os pneus (incluindo o estepe) precisam ser calibrados de acordo com as recomendações do fabricante e levando em conta as diferentes pressões. Um veículo vazio é diferente, por exemplo, de um carregado de malas.
  • Rodas: procure por amassados nas rodas de ferro. Se a pressão de um pneu estiver mais baixa que a dos demais, é provável que a roda esteja amassada, permitindo a fuga de ar. O reparo é simples e pode ser feito por um bom borracheiro.

Mesmo com todos esse cuidados, imprevistos podem acontecer. Para isso, você pode contar com um serviço com a CityCar, e evitar maiores dores de cabeça com os serviços 24h, reboques extras e, consequentemente, ainda mais tranquilidade. Faça uma simulação e entenda o que estamos falando!

GIF_02

About Redação Citycar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *